SOLIDARIEDADE

SÓ FAZ BEM

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

desnutrição vamos ajudar a reverter este quadro renata matos

 

4  MOTIVOS PARA VOCÊ FAZER PARTE CONOSCO NESTE

 

MANIFESTO EM PROL DA SOLIDARIEDADE  : D

 

 

 

Durante toda a sua trajetória, Jesus sempre deixou um amplo legado de amor ao próximo. Basta ver os registros dos discípulos e apóstolos que em suas narrativas imortalizaram ensinamentos e lições inspiradoras que são absolutamente práticas para as nossas vidas (inclusive, nos dias de hoje). Dentre todas as lições, uma delas chama bastante atenção: a parábola do bom samaritano.

 

 

 

Na passagem citada, o Cristo destaca a atitude de um jovem que, ao passar por uma estrada, prontamente atende uma pessoa que havia sido assaltada e ferida. Mas, a lição mais profunda está justamente no fato de que outros dois homens, em momentos distintos, sequer deram atenção ao necessitado. Somente o terceiro que passava por ali (o samaritano), prestou-lhe a devida assistência.

 

 

 

E mais: levou aquele senhor a uma hospedaria, pagou pelos serviços e ainda disse que se preciso fosse voltaria ali para arcar com outros custos necessários à recuperação daquele enfermo. Essa parábola de Jesus, embora fosse contada há quase dois mil anos, nos chama a atenção pela atualidade do ensinamento: quantas vezes somos chamados ao trabalho e realmente nos empenhamos em contribuir com aqueles que mais precisam?

 

 

 

Certamente, o valor da história está justamente na atitude de empatia do samaritano em ajudar o próximo. Ou seja: ele não deixou a responsabilidade para que outro que passasse, prestasse o atendimento. Não! Ele se viu convocado a contribuir e cumpriu o seu propósito. Um ótimo e inspirador exemplo para os dias de hoje que se fala tanto de empatia, mas nem sempre se esclarece o que é isso na prática.

 

 

 

Mas, tão importante quanto ter esse nobre sentimento desenvolvido, é fazer escolhas certas e ter atitudes adequadas, que realmente gerem impacto na vida das pessoas necessitadas que cruzem o nosso caminho. Para ajudar nisso, listo 4 atitudes que você pode adotar para transformar a vida de quem mais precisa.

 

 

 

1 – Tenha atitude humanitária!

 

 

 

É natural que as lições cristãs nos tornam mais preparados para estender a mão a quem mais precisa. Mas na rotina corrida, muitas vezes, acabamos não dando a real atenção para as oportunidades ímpares de adotar uma postura humanitária. É por isso que listamos essa como sendo a primeira dica. Para que você compreenda o que representa isso na prática, listamos alguns hábitos saudáveis que vale a pena cultivar para atingir esse propósito:

 

 

 

    • Seja gentil com todos que cruzarem o seu caminho: às vezes, não fazemos ideia do que se passa na vida de cada um. Um sorriso, seguido de um bom dia ou de uma atitude gentil pode representar muito para aqueles que estão à nossa volta.
    • Respeite vagas de estacionamento e dê preferências em passagens: os locais destinados a idosos, deficientes e gestantes precisam ser dedicados àqueles que precisam. Faça valer esse direito! Se ver alguém que não tenha percebido isso, seja educado e comente com a pessoa também.
    • Valorize a paz dentro do lar: muitas vezes temos a maior paciência com os amigos de trabalho ou do nosso grupo religioso, mas nem sempre com quem está em casa. Seja um promotor da paz dentro da sua residência. Isso é também ter uma atitude humanitária.

 

 

 

2 – Que tal ser voluntário?

 

 

 

Na recomendação acima, falamos de atitudes que devemos ter durante as 24 horas do dia. Mas, já pensou em dedicar uma hora por semana ou um período maior por mês para ser voluntário em iniciativas transformadoras? Pois bem: há inúmeras formas de fazer isso: desde vínculos regulares (em projetos sociais que demandam envolvimento frequente) até a atuações esporádicas (em mutirões e ações em datas comemorativas, por exemplo).

 

 

 

E se (falta de) tempo for o seu problema, também pode optar pelo voluntariado digital. Nele, você pode distribuir conteúdos pelas redes sociais que divulguem iniciativas inspiradoras, para engajar voluntários ou mesmo doadores. É um trabalho também valoroso e que pode ser feito em vários momentos do dia (até mesmo de madrugada ou no final de semana).

 

 

 

3 – Compartilhe o que faz bem!

 

 

 

Ainda nessa onda das redes, é importante exteriorizarmos (colocar para fora mesmo) aquilo que de melhor o nosso coração carrega. E isso significa dizer palavras construtivas, que levem ânimo e esperança. Nos dias de hoje, com tanta coisa ruim acontecendo, não podemos nos colocar no papel de incentivar o desânimo, soltando frases por aí como: “ah, não tem mais jeito”. Ou então: “está tudo perdido”.

 

 

 

Quem tem amor ao próximo, dá valor às palavras e evidentemente sabe empregá-las com todos aqueles que cruzam o seu caminho. E isso vale também para o ambiente virtual. Afinal de contas, uma postagem nossa pode chegar onde nem imaginamos. Por isso: transborde essa atitude humanitária, de incentivo e de positividade também nas redes sociais. Há um pensamento bem legal de Alziro Zarur, um radialista brasileiro, que diz: “Uma palavra, pode salvar uma vida. Uma palavra pode perder uma vida”. Pense nisso!

 

 

 

4 – Exerça o consumo consciente

 

 

 

Em um planeta tão interligado quanto o nosso, você já pensou que toda ação nossa tem uma reação? E isso não é diferente na relação de consumo. Basta uma ida descontrolada ao supermercado, que podemos disparar um processo de desperdício (o que é um crime em um planeta com tanta gente passando fome). Por isso, incentive o consumo consciente: compre só o que for necessário! Isso também significa dar atenção aos itens que temos: não é porque saiu um celular novo, que precisamos deixar de lado aquele que está em bom funcionamento. Caso deseje trocar, doe o aparelho anterior. Com as peças de roupas, mesma coisa: ao comprar um item novo, doe um que esteja parado no seu guarda-roupa. Assim, damos utilidade para o que não usamos mais!

 

 

 

E como você pode ajudar?  Apóie projetos sociais sérios ou faça de forma independente mesmo!

 

 

 

Praticar o amor ao próximo pode ser em forma de incentivar projetos sociais sérios e que sejam realmente transformadores. Priorize associações civis que tenham atuação consolidada, experiente e realmente realizam atividades que gerem impacto social. Fundações que de fato realizam projetos para transformar a vida de crianças, adolescentes e jovens que vivem em situação de vulnerabilidade social. Ou você mesmo pode fazer de forma particular doando roupas, brinquedos, cestas básicas, móvel,  etc.

Fazer o bem sempre faz bem!

 

 

 

 

fazer o bem sem olhar a quem

AQUI NA RENATA MATOS RESERVAMOS UMA PORCENTAGEM DOS GANHOS COM VENDAS DE TERRENOS E REVERTEMOS EM DOAÇÕES DE CESTAS BÁSICAS

.

cesta-personalizada-home

.

 

 

 

 

 

 

Coloque seu Melhor E-mail:
Odiamos Spam Assim Como Você...

 

.

.

ENTRE NA LISTA VIP

Fique por dentro dos lançamentos, notícias e nossos materiais educativos em  1° mão!

© 2018 Todos direitos reservados | CRECI 193238-F